Uma experiência gastronômica no meio de um safári sul-africano

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

A experiência de fazer um safári nas savanas sul-africanas é em si algo para lá de especial: se perceber em meio à natureza intocada podendo observar animais livres em seu habitat é emocionante e inesquecível. Se existe uma forma de tornar os dias na savana ainda mais marcantes, é combinando o safári com uma hospedagem de luxo e, para além disso, com uma experiência gastronômica de primeira linha. No Sabi Sabi Private Game Reserve, os hóspedes começam a provar os sabores sul-africanos antes mesmo do sol nascer, enquanto se preparam para a primeira saída de safári, e continuam até o fim do dia com um jantar sob as estrelas.

O Sabi Sabi fica localizado na reserva ambiental de Sabi Sands, a sudoeste do Kruger National Park, e é perfeito para quem quer combinar hospedagem de luxo com a incrível experiência de safári, sendo possível ver de perto os famosos Big 5: leão, elefante, leopardo, búfalo e rinoceronte, entre muitos outros animais. Para além da experiência com os animais, antes, depois e até durante os safáris é dada uma atenção especial à gastronomia, baseada nos ingredientes  frescos colhidos localmente, mesclando inspiração sul-africana e internacional. Em cada um dos quatro lodges que compõe o Sabi Sabi: Selati Camp, Bush Lodge, Little Bush Camp e Earth Lodge, os chefs dão toques distintos aos pratos, criando menus de caráter único. Ficou com água na boca só de imaginar? Então acompanha a gente pra entender como é a experiência gastronômica com a qual suas próximas férias podem contar.

O dia na savana sul-africana começa cedo, de modo que antes mesmo de o sol nascer – quando os animais estão mais ativos – os hóspedes se levantam para o primeiro safári do dia. No local onde o grupo se encontra, chás, cafés, bolos e frutas estão disponíveis para forrar o estômago. Aqui a recomendação vai para o chá de rooibos, planta local que merece ser apreciada. Prontos para avistar os animais, os hóspedes sobem nos veículos 4×4 e saem pela reserva. No meio da aventura, uma descida do carro com pausa para o café – que pode ser misturado com amarula para aqueles que queiram viver uma experiência tipicamente sul-africana. Mais algumas horas em busca dos animais se seguem e terminam com o retorno ao lodge para o café da manhã completo, que poderá ser apreciado em áreas internas ou externas, com a garantia de lindas vistas para a mata – e talvez até para alguns animais que passem por lá. É hora de se esbaldar com frutas suculentas, sucos, doces feitos localmente, pratos quentes e uma variedade de frios e queijos locais de deixar qualquer um com água na boca.

Finalizada a “primeira” refeição do dia – que nesse caso já se tornou terceira -, é hora de curtir as dependências do Sabi Sabi, seja relaxando nas luxuosas suítes, na piscina, fazendo massagem ou indo à academia, caso o hóspede queira eliminar as calorias que inevitavelmente vai ganhar.

Para o almoço, um menu especial de pratos quentes e frios, saladas frescas e sobremesas deliciosas. Por vezes, é possível contar nessa refeição com a melhor das companhias: manadas de elefantes que vão aos poços de água próximos a alguns dos lodges saciar a sede ou se refrescar, em verdadeiros espetáculos que envolve lama jogada pra cima e gigantes rolando de um lado pro outro como se fossem bebês. O tipo de visão tocante que marca uma pessoa pra sempre. Quem quiser se refrescar junto a eles, pode escolher entre uma variedade de coquetéis artesanais, usufruindo, por exemplo, dos diversos gins especialmente selecionados, ou das cervejas artesanais da Darling Brewers, de produção sul-africana, realizada na província de Western Cape.

Os últimos preparativos para o safári da tarde são realizados e, antes dele, serve-se um High Tea, tradição inglesa que a África do Sul herdou com louvor. É o famoso chá de tarde, que oferece àqueles que não perdem uma boquinha a oportunidade de apreciar deliciosos petiscos doces e salgados antes de sair para avistar a fauna e a flora sul-africana em todo seu esplendor.

Como no safári da manhã, neste também é realizada uma parada, conhecida por lá como Sundowner. É hora de apreciar alguns drinques e de pesticar, mais uma vez, comidas típicas como o biltong, carne seca muito apreciada por lá. Enquanto o sol desce no horizonte e você se vê em meio àquela porção de natureza intocada, é difícil não agradecer e se emocionar.

Para quem já se perdeu nas tantas refeições realizadas ao longo do dia, chegou a hora de se esbaldar apreciando o que há de melhor na culinária sul-africana durante o jantar. Mais do que uma simples refeição, os lodges tem o costume de oferecer aos hóspedes pelo menos uma noite de Boma: servido em área aberta, com fogueiras e luminárias em estilo antigo garantindo a iluminação da terra, e um mar de estrelas fazendo a sua parte no céu, é também um momento de confraternização, no qual os hóspedes podem compartilhar as experiências que viveram nos safáris, falar sobre os animais que avistaram, tirar todas as dúvidas que tenham com seus guias – especialistas na fauna e flora local – e interagir com os chefs, que estarão a postos nas grelhas preparando pratos locais, como cordeiro, crocodilo, ou as carnes de caça, de animais como kudus e springboks. É claro que uma variedade de opções vegetarianas também é oferecida, e qualquer tipo de restrição alimentar é sempre levado em consideração. Para os que preferirem, jantares privados no conforto da suíte também podem ser organizados.

Os hóspedes do Earth Lodge, particularmente, também podem solicitar um jantar na impressionante adega subterrânea da propriedade. Sob a luz de candelabros suspensos, os pratos são servidos em uma mesa de madeira talhada rodeada por milhares de garrafas de vinho, entre às quais é possível encontrar preciosidades de muitas partes do mundo, mas, especialmente, joias sul-africanas. Além de nomes conhecidos, o Sabi Sabi se preocupa em descobrir vinícolas boutique pouco conhecidas, responsáveis por rótulos que incluem o que há de melhor no país. Não à toa, o hotel vem sendo premiado desde 2015 pelo World of Fine Wines, espécie de Michelin do mundo dos vinhos, por ter uma das melhores cartas de vinho do mundo.

Terminado o jantar, é hora de dormir para acordar cedo e começar tudo de novo. Existe coisa melhor? A experiência na savana sul-africana envolve os mais diversos sentidos, sendo o paladar definitivamente um dos mais importantes. Para aqueles que quiserem levar para casa algumas das receitas apreciadas por lá, o hotel lançou no começo de 2019 um livro intitulado Bringing The Bush Home (Levando a savana para casa), que conta com receitas simples e deliciosas, pensadas para que os hóspedes possam matar as saudades dos dias em terras sul-africanas. Cada refeição no Sabi Sabi é uma ocasião especial, que para além dos pratos inesquecíveis conta com doses de hospitalidade e generosidades, tão características do povo sul-africano, responsáveis por fazer os hóspedes se sentirem sempre em casa. O convite é para sentar à mesa, apreciar boa comida, excelentes vinhos e nutrir não apenas o corpo, mas também a alma.

Compartilhar.

Sobre o autor

Redação Anália

Moda, lazer, variedades e tudo sobre o Anália.

Deixe uma resposta