Os melhores games de 2018, até agora!

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

O ano já passou da metade. Agora é a hora de considerar: já temos os jogos do ano em mãos? No ano passado, The Legend of Zelda: Breath of the Wild, por exemplo, saiu no primeiro semestre a abocanhou o prêmio de melhor jogo de 2017. Talvez, algo semelhante aconteça neste ano. De janeiro para cá, alguns games já têm destaque e, com certeza, estarão nas principais listas de melhores jogos.

Por isso, preparamos uma lista dos melhores games de 2018 até agora. Vocês podem cobrar se, em dezembro, algum desses não serão premiados.

Mario Tennis Aces

Plataforma: Nintendo Switch

Exclusivo para o console da Nintendo. A tradição de colocar o carismático Mário em diferentes profissões, continua. Agora o personagem vem como tenista. O jogo mistura simulação de uma partida de tênis com mecânicas que, propositalmente, desbalanceiam a partida, do mesmo modo como já é feito em Mario Kart ou Super Smash Bros. Outra novidade é o modo história, com chefões e tudo. No modo história, Mario precisa impedir Wario e Waluigi de destruir o mundo com uma raquete, que precisa de cinco pedras para torná-la super poderosa. Parece similar, Thanos?

God of War

Plataforma: PS4

Revitalizando uma longeva franquia, God of War chegou, basicamente, para reinventar sua própria fama. Saindo daqueles jogos de pancadaria desenfreada, o game incorpora experiência narrativas e de gameplay mais próximas a alguns sucessos recentes, como The Last of Us ou Uncharted. Kratos, o Deus da guerra, continua sendo o personagem principal. Mas agora o jogador o conduz por uma jornada emocional, onde ele confronta os demônios do passado e protege seu filho. Toda a mecânica de combate foi reformulada para o novo game, que agora engloba elementos de RPG e estratégia.

Detroit: Become Human

Plataforma: PS4

Desta vez, outro exclusivo para o Playstation 4. Detroit: Become Human é outra obra de ficção científica para games e, facilmente, uma das mais memoráveis. O jogo coloca player para acompanhar a trajetória de três androides: um maternal, o outro libertário e o outro policial. Como as ficções científicas em outras mídias, o game lida com questões sobre emoções e consciência de inteligências artificiais, além de tratar sobre sexo entre robôs. Falando de mecânicas, o jogo explora o gênero de narrativa interativa, o qual as decisões vão conduzindo o enredo e a maneira como estes três personagens evoluem.

A Way Out

Plataforma: PS4, XBOX ONE, PC

Cercado de expectativa, A Way Out consegue inovar ao resgatar um elemento tradicional de jogos mais antigos: a cooperação. O game é para ser jogado por duas pessoas. Nele, uma dupla de jogadores, necessariamente, controla dois presidiários em tentativa de fuga. Toda a experiência do game é desenvolvida para que a cooperação seja significativa e fundamental para o avanço do jogo. Talvez, o melhor uso de modo cooperativo desde Portal 2.

Dragon Ball Z Fighter

Plataforma: PS4, Xbox One, PC, Switch

Uma grata surpresa, Dragon Ball Fighter Z é o mais recente de uma imensa lista de jogos baseados no famoso animê dos anos 80 e 90. Aparentemente, um simples jogo de luta em duas dimensões. Mas ele consegue trazer aos gamers a sensação do animê de lutas hiperbólicas e poderosas por meio de uma ação frenética. Não à toa, conquistou rapidamente prestígio nos meios competitivos.

Monster Hunter: World

Plataforma: PS4, PC

Monster Hunter: World, outro fenômeno do comecinho do ano, surgiu de uma franquia oriental meio obscura sendo introduzida, de vez este ano, ao público ocidental. Os games da série já eram famosos por serem complicados e com mecânicas intrincadas. Mas com um novo mapa de mundo aberto e outros ajustes, Monster Hunter: World tornou-se o jogo ideal para conhecer um ótimo trabalho feito, há anos. Nele, o gamer assume o papel de um caçador de monstros e feras que assolam uma comunidade remota.

E você? Já jogou a alguns desses games? Então, deixe seu comentário e acompanhe o Blog do Anália para mais dicas!

Compartilhar.

Sobre o autor

Redação Anália

Moda, lazer, variedades e tudo sobre o Anália.

Deixe uma resposta