Admiração por Sidnei, idealizador da casa de eventos Nos Trilhos

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

PASSADO E PRESENTE. Quem já foi a uma festa no espaço de eventos Nos Trilhos, na Mooca, nem imagina. Mas aquele pátio aberto e o visual moderno e urbano do local estão lá por um motivo muito especial: arrecadar renda para preservar a memória da antiga ferrovia e dos imigrantes que ela trazia a São Paulo. E foi Sidnei Gonçalves quem teve a ideia de colocar o moderno e o cool a serviço da história.

Sidnei é morador da Penha, “mooquense” de coração e defensor da preservação da nossa história como diretor de patrimônio histórico da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF). A associação trabalha para preservar, restaurar e valorizar esta importante herança dos trens e trilhos do país.

Começo da linha

Em 1996, Sidnei começou a trabalhar como office boy no Museu do Imigrante, uma antiga hospedaria que recebia os imigrantes vindos do Porto de Santos, na Mooca. Já naquela época, ele vinha de Santo André, onde morava, de trem. “O trem na verdade é a minha vida, tudo o que eu consegui e fiz foi voltado a ele”, relembra.

Sidnei chegou em um momento em que o Museu quase foi fechado. Havia planos do Governo do Estado de São Paulo da época em torná-lo um albergue. Ele, então, participou da montagem de uma exposição para reaquecer o local e conseguiram convencer o então governador Mário Covas a manter o museu.

O trem na verdade é a minha vida. Tudo o que eu consegui e fiz foi voltado a ele.

Ascensão

A partir daí, Sidnei aprendeu vários ofícios, produzindo exposições e recuperando documentos. Aos fins de semana era voluntário na ABPF, como bilheteiro e finalmente monitor dos passeios de trem.

Hoje, é maquinista, foguista, restaurador e apaixonado. “Até quando eu vou viajar é para lugar que tem trem”, brinca. Sidnei encontrou o seu próprio caminho pelos trilhos da história e da ferrovia, e se tornou um dos diretores da associação.

Trens e Festas

O passeio não era suficiente para manter a restauração dos trens. Por isso, nascer a ideia de criar eventos para atrair um público maior.  Assim começaram a organizar iniciativas que deram origem ao Nos Trilhos.

Não precisou de muito para que mais gente se interessasse e quisesse alugar o espaço para eventos. Hoje, festas e shows ocorrem entre os trens quase toda sexta-feira e sábado. O recurso arrecadado já é suficiente para reformar trens e colocá-los em atividade. Também mantém o Museu de Paranapiacaba, outra estação ferroviária antiga.

Para o futuro, Sidnei espera continuar unindo a história e a cultura e transformar o pátio da ABPF em um espaço cultural e educacional 24h por dia. E aquele seu passeio de Maria-Fumaça com a família só se tornou possível por conta deste trabalho. A história da nossa cidade agradece.

Compartilhar.

Sobre o autor

Redação Anália

Moda, lazer, variedades e tudo sobre o Anália.

Deixe uma resposta