Julio Okubo: a história da joalheria que começou com uma pérola

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Hoje, o blog do Anália conta a história da joalheria Julio Okubo, mais uma trajetória de sucesso para todos que desejam se inspirar.

A família Okubo é composta por imigrantes japoneses e chegou ao Brasil na década de 1920. Na época, Rosa Okubo, mãe de Júlio, trouxe a primeira pérola para o país e abriu a própria joalheria. A mãe já demonstrava talento nato para o comércio, e o filho nasceu com vocação para transformar metal e pedras preciosas em joias.

Uma das principais características dos japoneses é a habilidade manual, o que explica seu pendor artístico. Para eles, toda arte é o caminho para o equilíbrio e a paz interior. Júlio, fundador da marca, que faleceu em 2008, acreditava que a arte vem da busca pela perfeição, além do trabalho árduo que revela a beleza e o brilho das joias.

Na adolescência, Julio começou a trabalhar com joias na intenção de abrir um atelier. O objetivo era criar peças próprias e exclusivas, especialmente com pérolas vindas do Japão.

O início

“Quando me sentei pela primeira vez numa bancada de joalheiro, foi como se tivesse encontrado meu lugar neste mundo. Era aquilo mesmo o que eu gostaria de passar a vida fazendo. Soldar, cravar, polir, dar forma as joias, para mim era algo natural. Sem alegria no coração não se faz uma boa joia”, relembrava Julio.

Foi no ano de 1965 que Julio decidiu trilhar o próprio caminho e abrir sua própria joalheria. Assim, nasceu a Julio Okubo, que atualmente está sob o comando de seu filho Julinho, como é carinhosamente chamado por colegas do ramo. “Nossa preocupação nunca foi sermos os maiores ou os mais arrojados, mas sim fazer aquilo que sabemos fazer bem feito: trabalhar, criando joias com design exclusivo e qualidade impecável”, garante.

julio okubo

A marca pioneira na utilização de pérolas douradas no Brasil continua fazendo sucesso, além de manter uma qualidade inquestionável. A loja está localizada no piso Orquídea. São diversas opções em anéis, brincos, colares, pulseiras, pingentes, joias específicas para casamento e infantis.

julio okubo

Leia também nosso post com a história de Alexandre Tadeu da Costa, fundador da Cacau Show.

Compartilhar.

Sobre o autor

Redação Anália

Deixe uma resposta