A era do binge watching

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Binge-whatching. Se você ainda nunca ouviu falar disso, é porque a mania de assistir séries ainda não lhe pegou. O termo em inglês se tornou popular para descrever o hábito de fazer longas maratonas de uma determinada série de TV, naquela avidez de terminar cada temporada. “Binge”, em inglês, tradicionalmente designa hábitos alimentares compulsivos. Mas assistir séries pode ser tão viciante que a comparação entre as duas coisas acabou se consolidando.

Se você não costuma assistir séries e também não quer começar, este post não é para você. Mas se sempre teve curiosidade e nunca soube por onde começar, preparamos uma seleção de 10 séries ótimas, de diferentes gêneros para você curtir e, quem sabe, até mesmo “maratonar”. Só um lembrete: tente se levantar de hora em hora, comer alguma coisa saudável, abrir as cortinas para deixar a luz do sol entrar no quarto um pouco!

1. Stranger Things

Gênero: Suspense/Mistério — Temporadas: 1, 8 ep. — Nível de binge-watching: Alto

A série virou o assunto das redes sociais, principalmente pelo seu clima nostálgico. Não é bom saber muito sobre ela, para não estragar as surpresas e manter o suspense, mas vamos lá: na década de 1980 na cidade de Hawkins, nos Estados Unidos, o filho de Joyce (Winona Ryder) some misteriosamente. Paralelamente às buscas feitas pela polícia local, um grupo de amigos decidem conduzir uma investigação. A temporada tem apenas oito episódios, o que torna a maratona menos puxada. Entretanto, seu clima de mistério e as diversas revelações durante os episódios vão fazer você querer assistir um episódio atrás do outro.

2. Sense8

Gênero: Ficção Científica — Temporadas: 1, 12 ep. — Nível de binge-watching: Alto

Dirigida, produzida e escrita pelos irmãos Andy e Lana Wachowski — as mesmas mentes criativas por trás da trilogia Matrix — Sense8 narra a história de oito estranhos que, de repente, começam a compartilhar um “cérebro coletivo”: sensações, experiências e pensamentos de um são partilhados por todos. A chance de você não conseguir parar de assistir é grande: sem fazer muita questão de explicar didaticamente o que acontece em seu enredo, a série deixará você confuso e exigirá que assista o próximo episódio, logo em seguida.

3. The Killing

Gênero: Suspense policial — Temporadas: 4, 11 ep. cada — Nível de binge-watching: Altíssimo

Histórias policiais têm o potencial incrível de capturar a atenção de qualquer um. Com The Killing não é diferente, além de explorar muito bem o gênero, a série acrescenta a sua fórmula conflitos humanos complexos e um excelente desenvolvimento de personagens. Nela, o espectador segue os passos dos investigadores Sarah Linden (Mireille Enos) e Stephen Holder (Joel Kinnaman) que tentam solucionar casos de homicídios intrincados e bastante pesados. Entretanto, apesar de ser altíssimo o risco de você passar a madrugada assistindo a série, as duas primeiras temporadas tratam de um mesmo caso, o homicídio de uma adolescente, enquanto as outras duas falam de dois casos distintos. Assim, vale entre uma temporada e outra uma boa pausa.

4. Narcos

Gênero: Drama histórico — Temporadas: 1, 10 ep. — Nível de binge-watching: Baixo

Wagner Moura interpreta o poderoso narcotraficante colombiano Pablo Escobar (1949-1993) nesta série biográfica e, portanto, baseada em fatos reais. A série retrata, com fidelidade, a expansão da cocaína pelos Estados Unidos graças a Escobar. Seu tom policial fisga os olhos de quem assiste. Mas não se iluda: o nível de binge-watching é baixo não pela qualidade da série, mas porque ela é tão densa que, provavelmente, você precisará de mais tempo para digerir cada episódio. Mas se prepare: a segunda temporada chega ao Netflix no dia 2 de setembro!

5. House of Cards

Gênero: Drama político — Temporadas: 4, 13 ep. cada — Nível de binge-watching: Médio

Francis Underwood (Kevin Sapcey) já é um ícone da cultura pop. É ele o personagem principal de House of Cards, uma adaptação do romance homônimo escrito por Michael Dobbs e da minissérie britânica criada por Andrew Davies. A série narra a ascensão política de Underwood, o maquiavélico congressista americano e, no caminho, faz uma ácida crítica ao sistema político do país. Cada passo do plano de poder de Underwood é intrigante e estimulante. Mas, entre um episódio e outro, um tempinho para refletir sobre a crítica da série é necessário.

6. Walking Dead

Gênero: Terror — Temporadas: 6, 16 ep. cada — Nível de binge-watching: Alto

Apesar dos altos e baixos — e, por baixo, queremos dizer a segunda temporada –, Walking Dead é, no geral, uma boa série. Ela narra a vida de um grupo de sobreviventes após zumbis – ou walkers — terem destruído a civilização como conhecemos. Os zumbis, na verdade, não são os grandes vilões, pois a cada temporada da série se consegue construir tensão e perigo ocasionados pelos próprios humanos. Afinal, como nos comportaríamos em um mundo sem lei? Claro, os zumbis matam muita gente. O perigo, aliás, é você se perceber assistindo a série pela madrugada por sua incrível capacidade de produzir “cliffhangers“, pois a cada finalzinho de episódio algo acontece, obrigando-lhe a assistir o próximo para descobrir no que aquilo resultará. A sétima temporada estreia em outubro deste ano.

7. Marco Polo

Gênero: Ação e Aventura — Temporadas: 2, 10 ep. cada — Nível de binge-watching: Médio

Também com um fundo histório, a série conta a história dos primeiros anos do navegador e explorador italiano Marco Polo (1254-1324) na corte de Kublai Khan, o imperador Mongol fundador da Dinastia Yuan, que durou de 1271 a 1368. É a mistura perfeita entre Game of Thrones e O Tigre e o Dragão. A série se empenha na tentativa de balancear um relato realístico da história com um tom bem-humorado.

8. Demolidor (ou qualquer outra série da Marvel na Netflix)

Gênero: Ação/super-herói — Temporadas: 2, 13 ep. cada — Nível de binge-watching: Alto

O universo de super-heróis da Marvel também invadiu a Netflix quando a série Demolidor chegou à plataforma on-line, em 2015, e nos proporcionou uma versão do herói que faz jus ao seu legado dos quadrinhos. O advogado Matt Murdock (Charlie Cox) ao sofrer um acidente com produtos químicos quando criança, lhe retira a visão. Cego, o menino, porém, desenvolveu superpoderes que deixaram seus outros sentidos ultra-sensíveis. Após receber treinamentos de combate, ele se torna o Diabo de Hell’s Kitchen. As impressionantes sequências de ação e a contundente construção de seus vilões garantem a alta qualidade da série.9. Bloodline

Gênero: Drama criminal — Temporadas: 2, 13 ep. cada — Nível de binge-watching: Altíssimo

Bloodline retrata a história da respeitada família Rayburn. Entretanto, durante a comemoração de aniversário de 45 anos do hotel da família, o filho mais velho Danny (Ben Mendelsohn) retorna e ameaça expor segredos escusos de seus parentes, testando a fidelidade de todos. Contudo, é justamente na revelação de todos esses segredos que mora o altíssimo grau de risco de binge-watching: você não conseguirá largar a TV.

Gostou das indicações de séries? Então, deixe seu comentário e acompanhe o Blog do Anália para mais dicas!

Compartilhar.

Sobre o autor

Redação Anália

Moda, lazer, variedades e tudo sobre o Anália.

Deixe uma resposta