Férias! 5 ideias de atividades para as crianças curtirem em casa

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Férias de final de ano. Chegou aquele momento tão esperado pelos alunos e tão temido pelos pais. São quarenta dias onde as crianças sairão da rotina escolar e terão tempo de sobra para se ocupar. E, adivinha quem é o principal responsável por garantir que este período construtivo? Pois é, você! Mas não há motivos para arrancar os cabelos. Existem várias maneiras de fazer com que as crianças se desliguem das sedutoras telas e se dediquem a atividades verdadeiramente estimulantes.

Carlos Eduardo Tattá, educador físico de 38 anos e pai de Theo, de 7, e Lis, de 1. Ele sabe bem o que é esta reta final de fim de ano para os pais. “Época de final de ano os pais, geralmente, estão mais cansados. Além disso, não são todos os pais que tem férias no final do ano. Isso acaba limitando, um pouco, a possibilidade de os pais se envolverem com as crianças”, opina Carlos. “Neste momento, um equívoco muito grande é a terceirização. Deixá-las em ambientes fechados com atividades como pintar, por exemplo, pode entretê-las, mas não quer dizer que será bom para elas.”.

E está enganado quem pensa que precisa criar atividades complexas ou que demandem muita energia ou dinheiro para os pequenos. “Quantas vezes você dá um brinquedo novo para a criança e ela brinca com a caixa de papelão? Então, quanto mais simples melhor. Se você pensar nos jogos feitos para crianças, é tudo muito imediato.

Isso faz com que elas tenham pouca paciência para jogos e brincadeiras que não dão resultados de imediato. É preciso estimular este tipo de atividade, criando jogos e histórias”, divide Carlos, que também é autor do livro infantil Orlanda, a Panda. “Se você dá um material para criança que ela possa moldar, criar e recriar várias coisas, o tempo passa e ela mesma dá asas a sua criatividade. Quanto mais desconstruído for o brinquedo, mais chance da criança construir com ele.”.

5 ideias do que inventar com as crianças

Qual foi a última vez que seu filho fez algo pela primeira vez? Os dias de recesso escolar são momentos perfeitos para ritos de passagem. Veja aqui 5 sugestões para ocupar o tempo das crianças de forma enriquecedora e criativa. Essa lista serve como guia para todos os pais, ajudando a aumentar a criatividade na invenção das brincadeiras:

1. Faça o mapa do bairro

Uma forma criativa para dar noção espacial às crianças, é fazer um mapa das redondezas. Daí, uma simples caminhada pelos arredores de casa pode render uma super experiência de cartógrafo! Aproveite para mostrar pontos de referências como farmácias, delegacias, bombeiros e mostre como incluí-los no mapa.

2. Faça a árvore genealógica da família

Histórias sobre os antepassados da família intrigam desde adultos a crianças. Quem era seu avô? E o avô do seu avô? Aproveite e desenhe em uma cartolina a árvore da família, incentivando a criança a perguntar sobre histórias dos familiares, assim,  criando a deliciosa sensação de saber de onde viemos.

3. Acampe em casa

O quintal para os mais ousados, a sala para os mais conservadores! A experiência de passar uma noite fora da sua própria cama é uma aventura que ficará na memória dos pequenos. Em uma barraca de camping ou em um abrigo improvisado, não importa, o que vale é a atmosfera diferente criada pela atividade. Vale aqui a sua imaginação!

4. Faça um jardim

Ainda que seja em um vasinho, vale a pena. Juntar os filhos em torno da terra para dar vida às plantinhas é uma atividade muito significativa para eles. Uma sugestão é plantar algumas mudinhas e germinar algumas sementes (como a clássica do feijão) para depois transplantar para a terra.

5. Cozinhe

Uma atividade que é corriqueira para os adultos e pode ser um programão para as crianças, é cozinhar! Tornar o ato de cozinhar num programa infantil é uma forma de fazer com que os pequenos se relacionem com o alimento que comerão mais tarde, aumentando, assim, a curiosidade delas por cores e sabores.

Compartilhar.

Sobre o autor

Redação Anália

Moda, lazer, variedades e tudo sobre o Anália.

Deixe uma resposta