41º festa Tanabata Matsuri, na Liberdade SP

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

A festa Tanabata Matsuri, também conhecida como Festival das Estrelas, é comemorada no bairro da Liberdade desde a década de 70 e marcará presença novamente em São Paulo. Neste ano, o evento alegre e colorido será realizado nos dias 13 e 14 de julho a partir das 10h30.

Como de costume, haverá muita música, gastronomia, dança, além de outras atrações. No post de hoje, contaremos tudo sobre essa tradição da cultura japonesa que já está na 41º edição no Brasil.

tanabata matsuri

Foto: Paulo Pinto

História da lenda

A lenda Tanabata Matsuri surgiu há mais de quatro mil anos e conta a história de Orihime, filha de um poderoso deus do reino celestial. Certo dia, ela vê um homem conduzindo um boi e se apaixona. Seu pai permitiu o casamento dos dois.

Porém, já casados e completamente apaixonados, eles acabam se descuidando de suas tarefas do dia a dia. Com isso, o pai ordenou que os dois vivessem separados, um de cada lado da Via Láctea. Vendo a tristeza da filha, permitiu que se reencontrassem apenas uma vez ao ano, no sétimo dia do sétimo mês, caso cumprissem a ordem de atender aos pedidos vindos da Terra.

Por isso, de acordo com a mitologia japonesa, Orihime é representada pela estrela Vega e seu marido por Altair, que fica do lado oposto na galáxia. Duas estrelas que realmente só se encontram uma vez por ano. Surpreendente, não é mesmo? No Japão, o festival teve início há mais de 1.150 anos na Corte Imperial, e virou feriado nacional em 1603.

Tanabata Matsuri – Liberdade

Durante a festa, as ruas da Liberdade ficam repletas de shows e danças folclóricas com cerca de 800 voluntários. Há também oficinas de origami e apresentação com os tambores Taikô. Oportunidade excelente para conhecer mais sobre a cultura e apreciar uma bela arte. As atrações são totalmente gratuitas e ocorrem em torno da Praça da Liberdade.

Foto: Paulo Pinto

Datas para 2019: Dia 13 de Julho, sábado, das 10h30 às 19h00. Dia 14 de Julho, Domingo, das 10h30 às 18:00.

Compartilhar.

Sobre o autor

Redação Anália

Deixe uma resposta