Neste domingo, 4 de março, Hollywood entregou mais uma prestigiada noite para a entrega de premiação mais importante do cinema americano: o Oscar 2018. A cerimônia aconteceu no Teatro Dolby, em Los Angeles, e foi apresentada pelo comediante Jimmy Kimmel. E o assunto não poderia ter sido outro: em um ano de 2017 cheio de escândalos de abusos sexuais na indústria do cinema, igualdade e respeito foram palavras-chave.

Além do merecido destaque feminino ao longo da cerimônia, o Oscar também foi uma noite mexicana. O diretor Guillermo del Toro subiu ao palco duas vezes para receber os prêmios de Melhor Diretor e Melhor Filme, pelo longa A Forma da Água. Ao todo, o filme levou quatro estatuetas. O diretor, nascido no México, lembrou em seu discurso de sua infância assistindo filmes em seu país, sonhando em poder contar histórias.

Mas, no geral, a cerimônia foi comportada e previsível. Sem gafes, como a troca de envelops no principal prêmio em 2017, e com os favoritos vencendo nas principais categorias.

Outro momento histórica foi a vitória de Jordan Peele na categoria de Melhor Roteiro Original por Corra!. Ele é o primeiro negro a ganhar o prêmio, além de ter sido indicado nas categorias de Melhor Diretor e Melhor Filme.

Para você ficar por dentro dos demais vencedores da noite, fizemos um raio-x dos 9 principais filmes da noite e o que cada um levou para casa. Se você está procurando uma listagem completa, clique aqui.

E você deu seus palpites nas principais categorias? Então confira o resultado do nosso bolão aqui!

Os maiores ganhadores

A Forma da Água

Dunkirk

Três Anúncios para um Crime

Os mais indicados

A Forma da Água

Dunkirk

Três Anúncios para um Crime

Clique no filme para saber mais sobre ele.

Me Chame Pelo Seu Nome

Indicações: Melhor Filme, Melhor Ator (Timotheé Chalamet), Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Canção Original (“Mystery of Love”, de Sufjan Stevens).

Venceu: Melhor Roteiro Adaptado.

Me Chame pelo seu Nome é, sobretudo, um filme sobre um primeiro amor.

No norte da Itália, no ano de 1983, o garoto Elio (Tymothée Chalamet), de 17 anos, se apaixona por Oliver (Armie Harmmer), assistente de seu pai. O relacionamento próximo aos pais, ambos intelectuais e pesquisadores, e a boa educação de Elio sugerem que ele seja maduro para a sua idade. Entretanto, no momento em que tal relacionamento floresce, a trama passa a discutir sobre os sentimentos de descoberta do amor e do desejo em tão tenra idade — um tema muito explorado pelo cinema. Então, Elio demonstra que não estava tão maduro assim.

 

O Destino de uma Nação

Indicações: Melhor Filme, Melhor Ator (Gary Oldman), Melhor Fotografia (Bruno Delbonnel), Melhor Figurino, Melhor Maquiagem e Cabelo e Melhor Design de Produção.

Venceu: Melhor Ator (Gary Oldman)

O longa diretor Joe Wright impressiona, principalmente, pela transformação do ator Gary Oldman no primeiro ministro britânico Winston Churchill (1874-1965). Não à toa, o filme é cotado como favorito para levar o Oscar de Melhor Maquiagem e Cabelo e de Melhor Figurino.

Também a atuação de Oldman estava entre as favoritas para conquistar a estatueta de Melhor Ator. Neste ano, o ator já ganhou o Globo de Ouro na mesma categoria por seu trabalho. Este foi primeiro Oscar de Gary Oldman, coroando uma carreira de atuações brilhantes, como nos filmes O Espião Que Sabia DemaisDrácula de Bram Stoker.

O Destino de uma Nação narra os primeiros dias da Segunda Guerra Mundial. O recém- eleito Churchill precisa decidir se negocia ou não com Adolf Hitler, líder da Alemanha Nazista.

Dunkirk

Indicações: Melhor Filme, Melhor Direção (Christopher Nolan), Melhor Fotografia (Hoyte van Hoytema), Melhor Mixagem de Som, Melhor Edição de Som, Melhor Design de Produção, Melhor Montagem e Melhor Trilha Sonora Original (Hans Zimmer).

Venceu: Melhor Edição, Melhor Edição de Som e Melhor Mixagem de Som

Dunkirk estreou, no meio de 2017, já com status de Oscar. Mas a dúvida era: será que o filme conseguiria se manter fresco na memória até a temporada de premiações? Certamente, sim. O filme marcou a Academia e apareceu como concorrente em oito categorias, a incluir de Melhor Filme e Melhor Direção par Christopher Nolan.

Outro longa histórico e também ambientado na Segunda Guerra Mundial, Dunkirk conta a história da evacuação de soldados aliados britânicos e franceses, cercados por tropas alemãs. O episódio ficou marcado pelo auxílio de civis no resgate.

Dunkirk está entre os filmes com maior orçamento na lista, com um custo total de 100 milhões de dólares. A grandiosa experiência de guerra foi recebida por críticos com elogios ao seu primor técnico.

Este não foi, porém, primeiro Oscar de Christopher Nolan, já indicado em cinco outras ocasiões. Pela trilha sonora original, Hans Zimmer foi indicado pela décima vez ao prêmio, tendo ganhado apenas uma vez, em 1995, por O Rei Leão.

 

Corra!

Indicações: Melhor Filme, Melhor Direção (Jordan Peele), Melhor Ator (Daniel Kaluuya) e Melhor Roteiro Original.

Venceu: Melhor Roteiro Original.

Talvez Corra! esteja entre as grandes surpresas do ano. A começar por ter sido um dos filmes mais lucrativos do ano. Seu custo de produção foi de apenas 5 milhões de dólares e arrecadou, pelo mundo, mais de 250 milhões.

Do diretor e comediante Jordan Peele, Corra! é um filme de terror/suspense que, ao mesmo tempo, faz uma sátira do preconceito racial que há na sociedade norte-americana. Desde O Exorcista, um filme de terror não recebe tanto prestígio no Oscar como este, recebendo quatro indicações. Incluindo a de Melhor Diretor e Melhor Filme.

Peele quebrou um tabu ao se tornar o primeiro negro a vencer na categoria de Melhor Roteiro Original nestes 90 anos de premiação.

Lady Bird -- É Hora de Voar

Indicações: Melhor Filme, Melhor Direção (Greta Gerwig), Melhor Atriz (Saoirse Ronan), Melhor Atriz Coadjuvante (Laurie Metcalf) e Melhor Roteiro Original.

Neste ano, junto a Três Anúncios para um Crime,  Lady Bird concentrou, em torno de si, a forte causa feminista numa Hollywood tomada por denúncias de assédio. Além de concorrer como Melhor Filme, Greta Gerwig concorreu nas categorias de Melhor Direção e Melhor Roteiro Original, representando as mulheres nos principais prêmios da cerimônia. Infelizmente, porém, o longa não levou nenhuma estatueta.

Um filme independente e pequeno, Lady Bird chegou aos cinemas com elogios da crítica especializada e forte repercussão entre os cinéfilos. Assim como Me Chame pelo seu Nome, o filme de Greta Gerwig é, em suma, uma história sobre amadurecimento e autoconhecimento. Nele, acomapanha-se a jovem Christine (Saoirse Ronan) no seu último ano na escola, com seus romances e com a ansiedade para entrar na faculdade.

No papel de mãe de Christine, a atriz Laurie Metcalf surpreendeu com sua atuação, indicada ao prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante.

Trama Fantasma

Indicações: Melhor Filme, Melhor Direção (Paul Thomas Anderson), Melhor Ator (Daniel Day-Lewis), Melhor Atriz Coadjuvante (Lesley Manville), Melhor Figurino e Melhor Trilha Sonora Original (Jonny Greenwood).

Venceu: Melhor Figurino.

Trama Fantasma capturou a atenção de críticos e cinéfilos por um detalhe: este seria o último filme estrelado por Daniel Day-Lewis. Pelo menos é o que garantiu o ator, não acostumado a dar entrevistas, ao anunciar sua aposentadoria.

O filme chegou no final da temporada — tanto é que passou batido pelo Globo de Ouro –, arrebatando seis indicações, incluindo de Melhor Filme, Melhor Direção e, não para surpresa de todos, Melhor Ator para Day-Lewis.

Já vencedor de três outros Oscar, Daniel Day-Lewis não conseguiu derrubar o favoritismo de Gary Oldman, vencedor na categoria. Uma despedida e tanto. No filme, ele interpreta um estilo anos 1950. Sua vida luxuosa e de típico solteirão se transforma ao conhecer e se apaixonar por pela jovem Alma (Vicky Krieps).

Mas, com muitos méritos, o filme sobre o estilista levou o Oscar de Melhor Figurino.

The Post -- A Guerra Secreta

Indicações: Melhor Filme e Melhor Atriz (Meryl Streep).

Um filme do diretor Steven Spielberg estrelando Tom Hanks e Maryl Streep é uma isca de Oscar, certo? Foi o que alguns pensaram. A expectativa de indicações era maior e The Post — A Guerra Secreta passou batido pela premiação.

O longa conta a história baseado em fatos dos bastidores do jornal The Wasghington Post durante a publicação de documentos secretos que desmoralizaram a Guerra do Vietnã, na qual os Estados Unidos estavam envolvidos.

O foco da história se concentra na história de Katherine Graham, interpretada por Maryl Streep. Além de ter sido a primeira editora mulher do jornal, Graham teve de encabeçar uma disputa entre o jornal e os interesses do governo.

Com isso, Streep quebra seu próprio recorde e se torna a atriz com mais indicações ao Oscar. São 21 no total, das quais já conquistou três, e viu neste ano o prêmio ficar com Frances McDormand.

A Forma da Água

Indicações: Melhor Filme, Melhor Diretor (Guillermo Del Toro), Melhor Atriz (Sally Hawkins), Melhor Ator Coadjuvante (Richard Jenkins), Melhor Atriz Coadjuvante (Octavia Spencer), Melhor Roteiro Original, Melhor Fotografia (Dan Laustsen), Melhor Figurino, Melhor Mixagem de Som, Melhor Edição de Som, Melhor Design de Produção, Melhor Montagem e Melhor Trilha Sonora Original (Alexandre Desplat).

Venceu: Melhor Filme, Melhor Diretor (Guillermo Del Toro), Trilha Sonora Original (Alexandre Desplat) e Melhor Design de Produção.

Pelo número de indicações — 13, no total, — A Forma da Água já era um dos filmes mais notáveis da temporada. É o melhor longa dirigido por Guillermo del Toro, segundo ele próprio. O diretor mexicano, inclusive, ganhou o prêmio de Melhor Direção no Globo de Ouro deste ano, e repetiu o feito no Oscar.

Em um laboratório secreto dos anos 1950, o governo americano trabalha num experimento, em meio à Guerra Fria. Um híbrido: meio homem, meio peixe, encontrado na bacia amazônica. Quando a solitária funcionária do laboratório Elisa (Sally Hawkins) descobre sobre esse monstro, o inesperado acontece: eles se apaixonam.

Histórias de monstros e fantasia são a especialidade da mente criativa de Del Toro, que entrega um filme com grande primor técnico. O resultado é um filme que também ganhou como Melhor Filme. 

Três Anúncios para um Crime

Indicações: Melhor Filme, Melhor Atriz (Frances McDormand), Melhor Ator Coadjuvante (Woody Harrelson e Sam Rockwell), Melhor Roteiro Original, Melhor Montagem e Melhor Trilha Sonora Original (Carter Burwell). 

Venceu: Melhor Atriz (Frances McDormand) e Melhor Ator Coadjuvante (Sam Rockwell).

O pequeno filme do diretor Martin McDonagh foi um dos destaques da noite. Frances McDormand e Sam Rockwell — também vencedores no Globo de Ouro — repetiram a dobradinha no Oscar nas categorias de Melhor Atriz e Melhor Ator Coadjuvante.

Numa pacata cidade americana, Mildred (Frances McDormand) desafia as autoridades locais para tentar solucionar o assassinato de sua filha. Sem respostas para sua angustia, ela escreve três anúncios na entrada da cidade desafiando o chefe de polícia, interpretado por Woody Harrelson, também indicado como Melhor Ator Coadjuvante.

 

Confira os trailers dos indicados

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário
Insira seu nome