No Brasil, de acordo com a Política Nacional do Idoso e referendada pelo Estatuto do Idoso defini-se como pessoa idosa aquela com 60 anos ou mais de idade.

Entretanto, em países considerados desenvolvidos, a idade que marca o início da velhice são os 65 anos. Isso, por si só, já demonstra que a idade não é a única referência para início da terceira idade.

O idoso não é apenas aquele indivíduo com muita idade. O idoso pode ser identificado tanto sobre o ponto de vista do ciclo de vida como também no curso da vida social.

 

Novos Idosos

A própria concepção de velhice tem se alterado nos últimos anos, existindo hoje uma visão mais otimista se comparada ao passado. Hoje, o idoso é considerado como um indivíduo socialmente ativo, que participa economicamente da sociedade e da família.

Assim, os idosos têm tomado frente em suas decisões, traçando objetivos e metas e buscando novos desafios. A realização de novos projetos de vida como viajar, estudar, aprender idiomas e desvendar a tecnologia. Tudo isso é cada vez mais comum entre idosos.

O turismo, aliás, é um bom termômetro para se medir a quebra de paradigmas da velhice. A área tem ganhado cada vez mais procura por idosos. Isto se deve a diversos fatores, como a independência da pessoa idosa, a facilidade de acesso aos pacotes e ao atendimento direcionado a esta população.

Brasil mais velho

Em se tratando de consumo, o perfil da população idosa brasileira mudou. Os idosos exigem qualidade nos produtos que irão consumir, sejam eles alimentícios, vestuários, medicamentos, plano de saúde, entretenimento ou viagem.

Isto por que, além dos cuidados consigo, a população idosa também se preocupa com o bem-estar da família, com o espaço de convivência, com o amor e com as trocas de experiências.

Os novos idosos, portanto, devem ser olhados e percebidos como seres integrais, não apenas em questões de saúde, mas de educação, cultura, esporte e entretenimento.

Renato Souza Cintra é sociólogo e membro do Coletivo Envelhecer.

Maria Francisca Pereira Dantas é assistente social, gerente do Núcleo de Convivência para Idosos e membro do Coletivo Envelhecer.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Escreva seu comentário
Insira seu nome